81 casos de alegadas fraudes eleitorais foram levados aos tribunais nos EUA; 30 casos estão ativos, diz relatório

Artigo de Thaís Garcia - 29 de janeiro de 2021
924

A ‘Alliance for Wise Energy Decisions’ compilou uma lista abrangente de todos os processos judiciais relacionados à integridade eleitoral apresentados nos últimos meses nos EUA, informou a OANN.

A lista de todos os casos pode ser vista neste link.

Segundo a OANN, o grupo revelou que houve um total de 81 casos registrados na Pensilvânia, Nevada, Nova Jersey, Montana, Minnesota, Michigan, Geórgia, Arizona, Wisconsin, Novo México, Carolina do Norte, Iowa, Colorado, Texas, Nova York, Ohio e Washington D.C.

Muitos dos que ainda estão ativos foram registrados nos estados do campo de batalha, onde os totais dos condados foram decididos por apenas um punhado de votos.

O caso levado à Corte pela campanha do presidente Trump contra o Secretário da Pensilvânia entrou em seu 3º Circuito quando o peticionário pressionou a Suprema Corte estadual a consolidar e reconsiderar as decisões anteriores sobre a contagem de milhares de votos que teriam sido impropriamente lançados, segundo a equipe, mas contados mesmo assim.

O Comitê Central Republicano de Nevada apresentou o caso do Condado de Clark em outubro e pediu que os funcionários eleitorais tornassem os registros eleitorais públicos, já que os processos de votação pelo correio levaram a uma série de problemas nos dias após a eleição. Em novembro, um juiz determinou que o condado deve revelar o número de cédulas que foram marcadas devido a problemas de assinatura, incluindo assinaturas que estavam faltando ou não correspondiam.

Embora a maioria das ações judiciais tenha sido movida pelo presidente Trump e sua equipe, grupos de eleitores de todo o país se tornaram seus próprios defensores, entrando com ações judiciais contra funcionários eleitorais e líderes estaduais por conta própria, de acordo com a OANN.

Segundo a mídia americana, um desses grupos de eleitores na Geórgia, muitos dos quais trabalharam em pesquisas de boca de urna, entrou com um processo detalhando vários casos de irregularidades na votação. Uma audiência foi realizada no início de janeiro, na qual os peticionários tiveram a oportunidade de apresentar suas preocupações.

“Está claro no vídeo que os negócios do povo neste processo tão importante que todos nós tanto prezamos nesta democracia, chamado eleições, um homem um voto, foram conduzidos em segredo, não abertamente”, afirmou Bob Cheeley, advogado para o peticionário.

Enquanto isso, no Arizona, dois grupos, “Mi Familia Vota” e “Arizona Coalition for Change” processaram a Secretária de Estado, Katie Hobbs.

Os dois grupos realizaram campanhas de registro de eleitores e relataram registrar mais de 1.500 eleitores por semana até que as restrições do vírus chinês, de última hora, quase paralisaram suas operações. Eles alegaram que o prazo de registro de Hobb violou o direito à liberdade de expressão da Primeira Emenda constitucional e violou ainda mais a cláusula do devido processo delineada na 14ª Emenda.

“A Secretária de Estado, Katie Hobbs, não apelará da ordem judicial recente estendendo o prazo de registro do eleitor até 23 de Outubro. Ela insta o povo do Arizona a atualizar ou se registrar o mais rápido possível, pois uma nova decisão judicial continua possível. Veja a declaração abaixo”, disse a Secretária Katie Hobbs em um comunidade, em 6 de outubro de 2020.

O relatório da ‘Alliance for Wise Energy Decisions’ afirma que milhões de americanos estão decepcionados com o sistema judiciário dos EUA. Muitos estão preocupados, pois as questões de 2020 podem voltar para assombrar os eleitores bem a tempo para as eleições intermediárias, em que o povo pode eleger seus representantes e outros titulares de cargos subnacionais (por exemplo, governador, membros do conselho local) no meio do mandato do executivo.


924
FONTE: Conexão Politica por Thaís Garcia


PRINCIPAIS NOTÍCIAS


8 meses

Davi Alcolumbre sob pressão

Conexão Politica
1 ano

O apelo de Sergio Moro

Conexão Politica

FULNATION - A Verdade é o nosso compromisso! ©